Dica: Correias CVT para Quadriciclo

 

A correia é o ponto fraco nos atuais e potentes quadriciclos equipados com transmissão continuamente variável (câmbio CVT). O inimigo do sistema CVT é o calor. O aumento gradual do calor pode ser causado por diversos fatores. O estilo de pilotagem, a falta do período necessário de amaciamento do conjunto, modificações inapropriadas e o mais importante, o mau alinhamento e regulagem da correia e do sistema de embreagem. Em casos extremos, um sistema CVT bem cuidado com os devidos ajustes pode durar até 16.000km. Se sua máquina tem necessitado de trocas frequentes de correia, é provável que a correia não seja o problema. O estilo de pilotagem afeta a vida útil da sua correia CVT. Uma das grandes questões envolvendo o estilo de pilotagem é a utilização em baixa velocidade com alto giro do motor. Nessas condições extremas, em baixa velocidade, dificulta a entrada de ar para um resfriamento ideal e ocorre o escorregamento da correia que resulta em aquecimento excessivo. Por condições extremas, entendemos baixa velocidade em distâncias longas, aclives em velocidades baixas, atoleiros, rebocamento e arado. O manual do proprietário do quadriciclo apresenta instruções claras sobre a utilização apropriada das marchas.

Correia CVT Quadriciclo

CVT Yamaha Grizzly 700

 

Amaciamento da crorreia: A falta de amaciamento também afeta a vida útil de sua correia CVT. Há uma série de diferentes opiniões sobre a quilometragem necessária para o amaciamento da correia (a média oscila entre 80 e 160 quilômetros de rodagem utilizando 70% da potência do veículo). Mas o fator comum é a necessidade de assentar a correia. A correia deve se ater perfeitamente aos roletes. Novamente, se a correia não foi amaciada, ele deverá escorregar e aumentar o aquecimento. Siga as instruções do fabricante da correia ou o guia do usuário. Tenha cuidado e reserve um tempo para amaciamento antes de qualquer pilotagem em condição extrema.

Modificações: Modificações no quadriciclo é uma faca de dois gumes, no que envolve o desempenho do quadriciclo. Simples personalizações podem adequar sua máquina ao seu estilo de pilotagem e região de utilização, mas também trazem a necessidade de regulagens no sistema CVT.

Pneus maiores apresentam benefícios como melhor tração, dirigibilidade e maior distância do solo. A desvantagem é a perda de potência, má resposta de aceleração e aumento do escorregamento da correia. Pneus maiores são mais pesados do que pneus originais de fábrica, contribuindo para o escorregamento da correia. Porém, aros de alumínio podem compensar um pouco do peso. O maior problema destes pneus grandes é afetar todo o sistema de transmissão. Os fabricantes dos equipamentos originais percorreram longas jornadas para ajustar as RPM otimizadas para o máximo de potência e torque.

Manutenção: Representando alinhamento e regulagem – é de vital importância quando tratamos sobre a vida útil da correia. O desvio é a medição de um firme ou frouxo ajuste da correia. Este ponto deve ser verificado na instalação, no amaciamento e em intervalos regulares futuros. Os roletes ou partes da polia onde a correia atua devem estar limpos e lisos. O alinhamento dos roletes da embreagem também é algo que deve ser verificado. É inclusive possível que peças do motor estejam frouxas ou desgastadas, causando problemas no alinhamento. O manual do proprietário deve conter instruções de manutenção e tolerâncias de ajustes.

A regulagem, o alinhamento e a manutenção do seu sistema CVT são procedimentos rigorosos e devem ser realizados por mecânicos qualificados. Novamente, se suas correias vêm sendo continuamente destruídas, é provável que a correia não seja o problema.

Deixe uma resposta