Honda Fourtrax 420 vs. Suzuki King Quad 400 vs. Kawasaki Prairie 360 vs. Yamaha Grizzly 450 vs. Polaris Sportsman 400

 

A batalha dos quadriciclos utilitários médios nos Estados Unidos.

Qual o melhor quadriciclo (1)

Essa matéria foi produzida pela equipe da ATV Rider, uma revista estaduinense especializada em ATV’s, e traduzida pela Equipe da Quadriciclo Brasil. Os quadriciclos que foram testados são modelos americanos, diferentes dos modelos encontrados no Brasil, porém, algumas analises do teste podem ser aplicadas aos modelos nacionais, além da matéria transmitir uma boa noção no que se refere aos componentes que fazem do quadriciclo uma máquina mais eficiente.

Quando se trata de escolher um novo quadriciclo médio, há uma série de escolhas diferentes e a disputa é incrivelmente acirrada. Veículos de porte médio podem não ser conhecidos por esbanjar poder e masculinidade como seus irmãos grandalhões nos EUA. Apesar disso, o que eles não têm de meros músculos, a maioria dessas máquinas compensa com agilidade excepcional e custo mais baixo. Melhor ainda: quadriciclos médios são tão capazes de efetuar o trabalho duro diário quanto veículos que custam duas vezes mais.

Reunimos cinco dos melhores quadriciclos utilitários de porte médio do mercado, pusemos pra rodar no deserto de Mojave, atravessando o que parecia o cenário de Breaking Bad, e então subimos quase 3 mil metros em meio à beleza pitoresca que é o topo da cordilheira de Serra Nevada perto dos prados de Kennedy Meadows, na Califórnia. A altitude ajudou a separar os homens dos meninos, figurativa e literalmente, tanto com relação aos nossos quadriciclos quanto aos nossos pilotos de teste.

Motores

Qual o melhor quadriciclo (5)

Todos os nossos cinco competidores utilizam motores de quatro tempos. O Honda Four Trax AT e o Suzuki King Quad 400 ASi trabalham com injeção eletrônica, enquanto o Kawasaki Prairie 360, o Yamaha Grizzly 450 e o Polaris Sportsman 400 confiam na boa e velha carburação. O Kawasaki Prairie 360 e o Suzuki King Quad 400 ASi são refrigerados a ar, ao passo que o Yamaha Grizzly 450, o Honda Four Trax Rancher AT e o Polaris Sportsman 400 utilizam um design mais moderno de resfriamento a líquido. O motor mais desenvolvido é o Honda, visto que o Fourtrax é não apenas refrigerado a líquido, mas também funciona com injeção eletrônica.

Uma vez que conduzimos a maior parte do nosso teste a quase 3 mil metros, todos os veículos de injeção de combustível compensaram a altitude e pegaram com mais facilidade que os de carburação. Isso não quer dizer que as máquinas de carburação não pegaram ou ligaram, elas só não foram nem de longe tão eficientes quanto os quadriciclos de injeção de combustível por não contarem com a ajuda de um computador que otimize a relação ar/combustível em casos de mudanças atmosféricas e de altitude.

Apesar de o Sportsman 400 ser de carburação, foi o mais rápido em nossas corridas de velocidade máxima. Com um verdadeiro motor de 455 cilindradas, é o mais possante do grupo. Mas, com seus 312 kg, o Sportsman é, ironicamente, também o mais pesado. Vale salientar que a versão brasileira, o Polaris Sportsman 570cc possui injeção eletrônica. Não conseguimos realizar nenhuma corrida oficial de velocidade máxima com o Kawasaki Prairie 360, mas com o menor motor do grupo e a falta da injeção de combustível, certamente pareceu o mais lento.

O Suzuki King Quad 400 ASi apresentou um capacidade decente, devido, em parte, ao sistema de injeção de combustível. Mas com apenas 376 cilindradas, é o único motor menor que o do Prairie 360, de 362 cilindradas. O Yamaha Grizzly 450 e o Honda Trax Rancher AT pareceram os atletas do grupo, com uma pegada esportiva, motores de resposta rápida e chassis compactos e leves.

 

Suspensão e direção

O Kawasaki Prairie 350, Honda Four Trax Rancher e o Suzuki King Quad 400 ASi utilizam um braço oscilante e têm um eixo traseiro maciço com um único amortecedor, enquanto o Yamaha Grizzly 450 e o Polaris Sportsman 400 contam com Suspensão Traseira Independente (STI). Em terrenos duros, sem dúvidas a STI provê uma rodagem mais macia do que um eixo traseiro maciço. De todos os veículos, o Sportsman 400 apresentou a rodagem mais suave e seu assento é fenomenalmente confortável.

Só o Rancher e o Grizzly têm versões com Direção Elétrica Assistida (DEA) opcional disponíveis nos EUA. Nossos dois veículos de teste eram modelos com Programa Eletrônico de Estabilidade (EPS) e apesar de o EPS acrescer em US$700 o preço do Honda e em US$600 o preço do Yamaha, ele vale cada centavo. Devido, em parte, à STI e à integração do EPS, o Yamaha Grizzly 450 e o Honda Four Trax Rancher apresentaram a rodagem mais equilibrada, misturando bem tanto conforto quanto direção agressiva.

 

Freios e Pneus

Todos os cinco participantes da nossa batalha têm discos de freio hidráulicos duplos na frente. Na parte de trás, o Polaris Sportsman e o Honda Rancher são as únicas máquinas com discos de freio hidráulicos. O Yamaha Grizzly e o Kawasaki Prairie têm freio multidisco banhado a óleo isolado, o que é ótimo para manobrar em terrenos úmidos e lamacentos. O Suzuki King Quad 400 ASi utiliza o velho freio a tambor traseiro.

Todos os veículos de teste vêm com rodas de aço. Aço é muito mais pesado que alumínio e as rodas vão, eventualmente, ficar enferrujadas e (ou) arranhadas.

Nessa batalha de porte médio, nenhuma das máquinas vem com pneus de ponta, como o Maxxis Bighorn. Pneus desse tipo são pesados e caros, mas também são extremamente resistentes. Então, para manter os custos baixos, os fabricantes geralmente não colocam pneus estelares nos quadriciclos médios.

 

Ergonomia

O Polaris Sportsman tem o maior chassi e também o mais pesado, mas é, sem dúvida, o veículo mais confortável do grupo.  O Sportsman possui alavanca única de freio, o que é uma boa pedida para os novatos. Mas acho que o Polares seria infinitamente mais divertido de pilotar com freios dianteiro e traseiro separados.

O Suzuki King Quad 400 ASi, o Honda Fourtrax Rancher e o Yamaha Grizzly 450 também são compactos e agradam tanto a galera que vai usá-lo para trabalho quanto quem vai usar só para diversão. O Kawasaki Prairie 360 têm controles de fácil acesso, mas a altura do assento é a mais alta do grupo. Isso confere uma excelente visão da pista, mas não dá ao piloto aquela sensação de realmente estar “cavalgando”.

 

Conclusões finais

O mais legal do mercado de quadriciclos de médio porte é o fato de que há várias opções de qualidade para se escolher quando você for fazer sua próxima compra. Cada uma dessas máquinas de nossa batalha é muito capaz, tanto em forma quanto em função. No fim das contas, ao escolher o veículo que é o melhor no geral, pesando todos os fatores imaginávis, o Yamaha Grizzly 450 EPS ganha por pouco do Honda Four Trax Rancher AT. O Grizzly tem EPS, trava de diferencial, STI, alcance próximo, chassi compacto e esportivo, freios traseiros isolados e uma ótima reputação em termos de confiabilidade. Se o Honda Rancher tivesse a trava de diferencial ou o Sportsman 400 tivesse EPS e injeção de combustível, talvez essa batalha tivesse terminado de outra forma.

Como leitores, a coisa mais importante a se tirar dessa disputa é o fato de que qualquer um desses quadriciclos é capaz de encarar um dia de trabalho duro ou de diversão e ainda botar um sorriso no seu rosto. Levando em consideração as informações que você adquiriu nesta Batalha dos Quadriciclos, agora é um momento melhor que todos os outros para comprar seu próximo quadriciclo médio.

Deixe uma resposta